Rádio Planeta Reggae

Remanescentes


Os Remanescentes - Só Remanescente Ficará (1991)

01. Breves Greves
02. Pelo Amor de Deus
03. Só Vaidade
04. Direitos Iguais
05. É Demais
06. Bendito Seja
07. Basta Man
08. Mississipi Blues
09. Remanescentes
10. Policiar Sim, Malícia Não
11. Roda Pião

O Remanescentes foi um grupo alternativo comunitário que, segundo os seus ex-integrantes, tinha como objetivo levar a mensagem do evangelho através do reggae. Seus fundadores foram os cachoeiranos Nengo Vieira, Sine Calmon, Tin Tim Gomes e Marco Oliveira.
A liderança ficou estabelecida e dividida entre os quatro, que faziam de suas casas em Cachoeira, suas congregações, onde se reuniam com as famílias para a leitura e interpretação da Bíblia Sagrada. O grupo era formado por oito pessoas que adotavam a estética Rasta, mas que tinham uma forma particular de apropriação da religião. Ao invés de idolatrarem o imperador etíope Hailê Salassiê, que julgavam ser um homem como outro qualquer, adoravam e tinham como salvador Jesus Cristo. Do Rastafarianismo, porém, adotaram além da estética, a influência total da Rebel Music, o repúdio às instituições e o hábito do consumo da Ganja.
O Remanescentes chegou a gravar um disco nos estúdios da WR, em Salvador, mas um tempo depois o grupo foi extinto. O álbum permanece inédito no mercado fonográfico, contudo algumas das canções que fizeram parte desse repertório foram gravadas nos discos dos seus ex-integrantes. Sine Calmon foi o primeiro a gravar: “Roda Peão” (Nengo Vieira); “Policiar sim, malícia não” (Nengo Vieira); “Mississippi Blues” (Sine Calmon), “Basta Man” (Nengo Vieira) e “É demais” (Sine Calmon). Nengo Vieira também gravou “Roda Peão” (Nengo Vieira) e “Basta Ma”n (Nengo Vieira). Desse mesmo repertório Tin Tim Gomes gravou “Guerreiro Mor” (Nengo Vieira) e “Pelo amor de Deus” (Nengo Vieira).
O reggae feito pelos Remanescentes seguia o estilo roots jamaicano, que é o reggae que se fazia na Jamaica nas décadas de 70/ 80, também conhecido com reggae de raiz, com tempo 4/4, baixo na frente em tom grave, exploração melódica variada e incorporação máxima da bateria. As letras, que traduziam bem o cotidiano dos excluídos, tratavam de problemas sociais, do amor incondicional e da esperança através das palavras espirituais. Apesar do Nengo Vieira ser o músico mais experiente e o principal letrista, tanto as músicas quanto as letras eram tratadas com muita atenção e participação de todos.
Assim, o trabalho dos Remanescentes continua vivo até hoje nas vozes de Sine Calmon, Nengo Vieira, Tin Tim Gomes e Marco Oliveira. Se o trabalho solo desses caras tem a qualidade que vocês conhecem, imaginem essas feras reunidas num só time! Os Remanescentes eram: Nengo Vieira (voz e guitarra), Sine Calmon (voz e guitarra), Tin Tim Gomes (vocal), Marco Oliveira (voz e contrabaixo), João Teoria (trompete), Quinho (bateria), Beto (percussão), Wilson Tororó (percussão) e Valéria (backing vocal).

Fonte: SURFOREGGAE