Rádio Planeta Reggae

Mostrando postagens com marcador André Sampaio. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador André Sampaio. Mostrar todas as postagens

André Sampaio & Os Afro Mandinga


André Sampaio & Os Afro Mandinga - Desaguou (2013)

01. O Que Fazer ? (Cacique 97)
02. Bumaye!
03. Desaguou Vieux Farka Toure
04. Juízo Final
05. Zimbawenin
06. Massane Cisse (No Fim Somos Todos Iguais) Assaba Drame, Fatim Kouyate
07. Rainha
08. Ecos de Nyafunke   
09. Zumbi Terrakota, Bnegão, Bongar, Cacique 97, Karla da Silva, Nilton Junior
10. Wababa (É Preciso Crescer) Sekou Diarra  
11. Zimbawenin Adubada (Buguinha Dub Remix)

André Sampaio e os Afromandinga


André Sampaio e os Afro Mandinga  - Bumaye (2011)

01. Bumaye
02. Rainha
03. Ecos de Niafunke
04. Juízo Final

André Sampaio Conhecido do grande público como guitarrista solo e compositor da banda de reggae Ponto de Equilíbrio, André se consolidou como um instrumentista ímpar. Suas influências claramente blues-jazzísticas se fundiram à guitarra do roots reggae jamaicano, somando a elas suas experiências e pesquisas em viagens pelo Brasil, Europa e África, tocando com grandes nomes da música nacional e internacional.

Esse é seu Primeiro disco Solo “Bumaye!” é o EP do álbum homônimo que retrata esses diálogos entre tradições de matriz africana e música moderna com instrumentos eletrificados, numa linguagem que mescla afrobeat, samba-rock e dub com cantos e expressões inspirados em cantigas de capoeira angola, do samba de terreiro, do candomblé, dos cantos dos griôs, dos nyabinghi e dos bluesman do Missisipi.

Em uma atmosfera dub que remete ao psicodelismo dos anos 60 e 70, o universo musical que envolve esse jovem (porém experiente) artista carioca é de fusões de vertentes afro, tendo a guitarra como catalisadora. Tudo mantendo uma elegante harmonia de elementos e sonoridades. Com muita intensidade, a música que flui de suas cordas é uma música que vem da alma, que nos leva a passear por uma ancestralidade e ao mesmo tempo uma atualidade. Um diálogo entre o tradicional e o moderno.

Sua inspiração principal nos últimos anos vem sendo a guitarra mandinga, nome dado pelos portugueses ao tronco lingüístico malinke. Povo místico, oriundo do antigo Império do Mali (África Ocidental, sec. XIII), que confere à música um caráter de religação com os ancestrais, aonde os jélis (ou griôs) possuem grande prestígio na sociedade. Através do violão e da guitarra, os jélis trouxeram para um contexto de música moderna os fraseados e timbres dos seus instrumentos tradicionais.