Rádio Online

Aviso


Músicos e Bandas que não estiverem satisfeitos com o link de algum CD que eu Tenha disponibilizado ou qualquer outro problema me informe pelo Email abaixo que retiraremos imediatamente!


"Mesmo que o rádio não toque, mesmo que a TV não mostre
Aqui vamos nós, cantando reggae, aleluia Jah!"
EDSON GOMES

Meu Contato: silvaniorootsreggae@yahoo.com.br

Versículos

15/01/12

Jamaiscana


Jamaiscana - Sobrevivendo (2008)

01. Contradição
02. Da Ilha
03. Sobrevivendo
04. Reggae Pra Ficar
05. Nos Caminhos
06. Meu Deus
07. Na Beira do Mar
08. Oração Pela Libertação da América do Sul
09. Se Me Chamar eu Vou
10. Verdade e Mentiras
11. Liberdade
12. Sinais de Fogo
13. Haverá
14. Versão Jamaica


Biografia
A Jamaiscana é uma das bandas pioneiras do Reggae
em Piracicaba SP, cidade onde ela nasceu. No
começo do ano 2000, ainda com o nome de Positive
Vibtration, seus fundadores Chris Lemos, Fabinho
e Brandão começaram a difundir o ritmo jamaicano
por lá.
Com apresentações no formato acústico (violões e
percussão) em bares e festas universitárias, em
meio aos covers de Bob Marley, Peter Tosh e Steel
Pulse, eles já apresentavam suas primeiras
composições.
Não demorou muito e logo se juntaram ao trio o
Baterista Vinícius “Gerema” e o produtor e músico
Celso Rocha. Em 2001, já com o nome de
Jamaiscana, a banda assina contrato com a
gravadora Paradoxx Music de São Paulo e lança o
seu primeiro CD com 10 faixas inéditas. Canções
como “Da Ilha” e “Se me chamar eu vou”, marcaram
presença em rádios do interior e capital trazendo
ótimos resultados para a banda.
Mais adiante, sempre na busca por uma identidade
musical própria, o baixista Edson Figueroa, o
Tecladista André Grella, o Trombonista Joelder, o
Baterista Maicon Araki e o vocalista Rapsódia,
chegaram para integrar o ambiente sonoro da
Jamaiscana. Nessa nova fase lançaram seu segundo
disco, “Sobrevivendo”(2008) pelo selo
Piracicabano Apache Records, do amigo Celso
Rocha.
Nesse trabalho, 14 faixas repletas de mensagens
positivas e de reflexões sociais, Reafirmavam o
comprometimento da banda com suas composições. A
nova versão de “Se me chamar eu vou”, com a
participação do cantor jamaicano Rick Chaplin,
mixada no Tuff Gong Studios - lendário estúdio de
gravação da família Marley - em Kingston na
Jamaica, celebrava a seriedade e a qualidade com
que a banda vinha trabalhando. O disco também
trazia a Regravação de “Oração Pela Libertação Da
África Do Sul”, composição de Gilberto Gil, outra
grande influência da banda.
O reflexo de toda essa trajetória pode ser
conferido a cada faixa do álbum, onde a
Jamaiscana demonstra maturidade em uma linguagem
musical particular, que não se prende a rótulos e
a julgamentos que a mídia insiste em colocar
sobre uma banda de reggae.
Hoje, a paixão pelo ritmo contagiante vindo da
ilha caribenha ainda caminha com essa galera.
Seus integrantes seguem atentos ao universo
musical que os cerca e o espírito de liberdade e
de vibrações positivas se reflete em suas canções
e em seus shows.

0 comentários:

Postar um comentário

Dúvidas e comentários