Rádio Online

Aviso


Músicos e Bandas que não estiverem satisfeitos com o link de algum CD que eu Tenha disponibilizado ou qualquer outro problema me informe pelo Email abaixo que retiraremos imediatamente!


"Mesmo que o rádio não toque, mesmo que a TV não mostre
Aqui vamos nós, cantando reggae, aleluia Jah!"
EDSON GOMES

Meu Contato: silvaniorootsreggae@yahoo.com.br

Versículos

12/11/11

Esse Eu Recomendo


Documentário  “Quebrando o Tabu”

Muitas pessoas foram pegas de surpresa quando se depararam com o ex-presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, em rede nacional, num dos programas de TV mais assistidos do país, defendendo a regulamentação da maconha. O que houve com aquele presidente que ficou durante oito anos no poder e que nem sequer tocava no assunto, muito menos tomou uma ação efetiva para mudar o cenário do combate às drogas?

Segundo FHC, o que lhe faltava era conhecimento. Esta é a palavra chave: conhecimento. Quanto mais se estuda o assunto política de drogas, mais claro fica que existe algo de errado na maneira que a sociedade trata do problema de drogas.
Buscando chamar atenção da população, será lançado o filme “Quebrando O Tabu”. Com direção de Fernando Grostein Andrade, o longa traz como âncora a figura de Fernando Henrique Cardoso, que atualmente participa ativamente da reforma das leis de drogas pelo mundo inteiro, fazendo palestras, tentando conscientizar pessoas e figuras políticas para uma nova maneira de se lidar com o problema das drogas. Este trabalho se dá através da Comissão Latino-Americana sobre Drogas e Democracia. Esta é uma iniciativa do ex-presidente brasileiro junto com César Gaviria, da Colômbia, e Ernesto Zedillo, do México, também ex-presidentes de seus respectivos países.
O filme, que tem a participação de Bill Clinton, Jimmy Carter, Dráuzio Varella e Paulo Coelho,Para aqueles que buscam ver uma alternativa em meio à guerra descabida contra as drogas, assistir ao filme é uma ótima pedida. Nas palavras do diretor Fernando Grostein, fica claro que o objetivo do filme é impulsionar o debate. “Um ponto central é questionar a lógica de guerra, não é defender o uso da droga. É apenas dizer: ‘vamos ver, vamos pensar se não existem jeitos mais inteligentes e mais eficientes de lidar com esse assunto’”, disse o diretor.
Assista ao trailer do filme:

0 comentários:

Postar um comentário

Dúvidas e comentários